A LEI MÁGICA DOS DÍZIMOS

A palavra dízimo significa um décimo, porção dos
rendimentos do homem dedicada a fins religiosos desde tempos
imemoriais. Desde as mais remotas eras, dízimos da produção
anual dos campos, frutas e rebanhos eram postos a serviço de
Deus pelos povos que habitavam as terras que iam da Babilônia a
Roma.
A falta de uniformidade existente na Bíblia no que se refere à
lei dos dízimos é devido principalmente ao fato de que o princípio
geral de dar era praticado de modo diferente nas diversas eras e
também por estar sujeito a normas que variavam com as pressões
políticas e religiosas.
A lei dos dízimos é uma das leis fundamentais da vida e sua
prática perde-se na antiguidade. O fazendeiro tem de aplicá-la na
ocasião da colheita; seu dízimo é um décimo dos cereais, do milho,
da cevada e da aveia de que ele necessita para a nova semeadura,
sem o que não mais terá o que colher.
O modo ideal de aplicar o dízimo à sua riqueza é destinar
uma certa parte do seu dinheiro, terras, ações ou qualquer outro
tipo de bens materiais à propagação da Verdade; isto é geralmente
feito através das igrejas ou das atividades dedicadas à
disseminação das verdades eternas de Deus.