Para Curar a Doença Própria e a de Outrem

PARA CURAR A DOENÇA PRÓPRIA E A DE OUTREM
Masaharu Taniguchi

Se a nossa oração não é atendida, é porque a nossa maneira de orar não está correta. Pensamos erroneamente que “orar” é “suplicar” ou “implorar” favores a Deus e, desenhando repetidas vezes o aspecto imperfeito em nossa mente, suplicamos: “Deus, salva-me, por favor”, gravando assim, no subconsciente, a imagem da “imperfeição” e fazendo-a manifestar-se ainda mais no mundo fenomênico.

A oração mais eficaz é a “oração de agradecimento” :

“Deus já me criou perfeito.
O aspecto imperfeito não era outra
coisa senão sombra de minha mente.
Por isso já não existe
mais doença nenhuma.
Muito obrigado”.

Quando palavras como estas forem mentalizadas do fundo de nossa alma,
com todo fervor e sinceridade, poderemos ouvir aquela voz interna e muda dizer:
“Já és perfeito”.
Após mentalizarmos repetidas vezes a perfeição da ESSÊNCIA, devemos ainda mentalizar:

“Deus está agindo através
da mentalização
que acabei de fazer”,

e encerrar a oração com sentimento de gratidão.

A Cerimônia de Purificação” e a “Oração Conjugada” que a Seicho-No-Ie realiza nos seus seminários são aplicações deste princípio, e vêm contribuindo grandemente para restaurar a saúde das pessoas doentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.